Igreja Batista da Concordia
ISRAEL
PARASHÁ SHEMINI (OITAVO)

PARASHÁ SHEMINI (OITAVO)

29 de março de 2014 (5774)

VAYIKRA (Levítico) Lv 9: 1 a 11: 47

 

Resumo da Parashá

 

·  Moisés dá ordens a Arão e seus filhos para oferecerem sacrifícios por si e pelo povo inaugurando o tabernáculo.

·  Dois filhos de Arão, Nadabe e Abiú, vem com fogo próprio em seus incensários, oferecendo um "fogo estranho" perante O Senhor, que os pune imediatamente com a morte

·  Arão e seus filhos sacerdotes são proibidos de se lamentarem e chorarem pelos mortos, mas não o restante dos familiares daqueles.

·  Os sacerdotes são instruídos a não ingerirem bebidas aalcoólicas antes de entrarem no tabernáculo.

·  São descritos os animais, peixes, insetos, repteis, aves, etc. que podiam ou não serem comidos; distinguidos entre puros e impuros.

 

 

Versículos de Destaque

 

Lv 10: 1 -- “Ora, Nadabe, e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário e, pondo neles fogo e sobre ele deitando incenso, ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que Ele não lhes ordenara.

2 Então saiu fogo de diante do Senhor, e os devorou; e morreram perante o Senhor”.

 

Lv 11: 45 -- “porque eu sou o Senhor, que vos fiz subir da terra do Egito, para ser o vosso Deus, sereis, pois, santos, porque eu sou santo”.

 

II Sm 6: 11 -- “E ficou a arca do Senhor três meses na casa de Obede-Edom, o gitita, e o Senhor o abençoou e a toda a sua casa”.

 

II Sm 7: 16 --A tua casa, porém, e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre”.

 

 

Aplicação da Parashá e Haftará 2 Sm 6: 1 a 7: 17

e textos do Novo testamento

 

 

 

O ponto alto desta parashá é sem dúvida o chamado “fogo estranho” no altar.

O que podemos apreender desta drástica instrução divina é que para o Seu serviço devemos estar bem atento às próprias determinações do Altíssimo quanto a como devemos nos achegar à Ele, mesmo que seja com boa intenção de adorá-lo e cultuá-lo.

Hoje em dia vemos alguns “cultos” de algumas “igrejas”, que mais parecem rituais de estranhas religiões, sem sentido algum, principalmente no que tange àqueles que têm a bíblia aparentemente como  seu livro de fé e prática.

Alguns chegam a chamá-lo sempre de papaizinho, mas mostrando verdadeira infantilidade no conhecimento do Todo-poderoso criador do universo, esquecendo-se do principal que é o respeito e cumprimento de Suas ordens.

O perigo de se adorar de qualquer jeito, de acordo com o que se pensa a respeito de Deus, é que na verdade partimos para uma adoração própria, chegando a executar um culto de si mesmo, quer dizer, agradando a si mesmo. Culto egocêntrico.

Nestes templos que dão ênfase à prosperidade, vemos claramente isto ocorrendo. Apenas aqueles que são maduros na fé e que possuem a sã doutrina, são capazes de enxergar estes falsos cultos e falsos sacerdotes. Como já dizia o nosso Mestre: “sepulcros caiados”.

Como neste caso dos filhos de Arão, a questão se torna mais grave, porque ambos eram sacerdotes em potencial. Um deles assumiria em alguns anos, com a morte de seu pai, Arão, o Sumo Sacerdócio. Como líderes, eles se tornavam responsáveis pelos sacrifícios do povo. Este fato foi determinante para que fossem punidos de forma tão severa. O Senhor os punira exemplarmente para deixar clara a responsabilidade dos líderes futuros.

Infelizmente muitas lideranças atuais agem sem a menor responsabilidade, chegando a ter até uma conotação de deboche para com o sagrado. Estes sofrerão em breve a justa punição, porque Deus não se deixa escarnecer. 

 

A ligação entre a parashá e a haftará, faz-se pela similaridade de fazermos algo para Deus de uma forma que Ele mesmo não determinara que o fizéssemos.

No caso do tabernáculo, os filhos mais velhos de Arão não atentaram para o fato de Deus ter mandado usar o fogo do altar para se acender tudo o que dizia respeito ao tabernáculo, e não um “fogo próprio”.

No segundo caso os transportadores da arca quiseram, literalmente, dar “uma mãozinha”, para ela não cair, mas sem a ordem divina para o fazerem. Ou seja, Deus quer que sigamos as Suas regras, e ponto final. As invencionices cultuais são por demais perigosas.

 

Destacamos o trecho de II Sm 7: 16, porque diz respeito à aliança davídica.

Mas não entraremos em detalhes aqui por não ser o foco da parashá.

Em breve estará disponível no site da Igreja Batista da Concórdia de Belo Horizonte.

 

 

 

 

 

 

 

E o futuro de Israel, após serem todos crentes em Yeshua e cheios do Espírito Santo, será maravilhoso. Leia Joel 2: 28 a 32.

 

 

Um profundo e sincero SHALOM a todos!!!        

 

 

 

Autor: Sílvio Simões Maia



Comentários

Seja o primeiro a fazer um comentário.
Deixe seu comentário A IGREJA BATISTA DA CONCÓRDIA reserva-se o direito de não publicar comentários ofensivos, palavras indecorosas, links, propagandas e todo o conteúdo que venha a violar a política do site. O seu endereço de e-mail não será publicado.







Igreja Batista da Concórdia
Rua Tamboril, 515 | Concórdia
31110-640 | Belo Horizonte | MG
(31) 3442-3081 | contato@ibconcordia.org