Igreja Batista da Concordia
ISRAEL
PARASHÁ KI TISSA (Quando Fizeres)

PARASHÁ KI TISSA (Quando Fizeres)

22 de fevereiro de 2014 (5774)

 

SHEMOT (Êxodo) Ex 30: 11 a 34: 35

 

Resumo da Parashá

 

·  Deus manda Moisés fazer um recenseamento e arrecadar metade de um siclo do santuário (meio shekel de prata) de cada homem acima de vinte anos.

·  Deus ordena a construção de uma bacia de bronze para os sacerdotes se lavarem antes de entrarem no tabernáculo e também dá a fórmula do óleo da unção. Deus escolhe Bezalel para a confecção de tudo que se referia ao tabernáculo, dos utensílios às roupas sacerdotais, e a Aoliabe para ajudá-lo.

·  Após ter ficado 40 dias e 40 noites no Monte Sinai, Moisés recebe o decálogo.

·  Tendo Moisés demorado em voltar, o povo pressionou Arão para que fizesse um ídolo para que o adorassem. 

·  Quando Moisés desce do Sinai e vê o povo comemorando com danças em torno de um bezerro de ouro, num ímpeto, arroja as tábuas de pedra ao pé do monte quebrando-as.  

·  Em seguida convoca pessoas para que matassem aqueles idólatras. Os levitas atendem ao apelo de Moisés e os executam.

·  Moisés volta à montanha com duas pedras lavradas, fica outros quarenta dias, e os dez mandamentos são novamente dados por Deus.

·  Moisés retorna da montanha com a face resplandecente tendo inclusive de cobri-la com um pano para falar com o povo.

 

Versículos de Destaque

 

Ex 31: 18 -- “E deu a Moisés, quando acabou de falar com ele no monte Sinai, as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus”.

 

Muitas pessoas creem ser impossível Deus falar com o homem. Eis uma resposta a isto.

 

Ex 32: 1 -- “Mas o povo, vendo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e lhe disse: Levanta-te, faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque, quanto a esse Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu”.

 

Este foi o motivo porque fizeram o ídolo. Eles até aí não haviam entendido que quem fizera os milagres fora o Deus do céu, e não Moisés.

 

 

Ex 34: 25 -- “Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã”.

 

O mesmo aconteceu com Yeshua. Não ficou na cruz até o dia seguinte. Ver João 19: 31.

 

Ex 34: 28 -- “E Moisés esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras do pacto, os dez mandamentos”.

 

Idem aconteceu com Yeshua. Ver Mateus 4: 2.

 

  

Aplicação da Parashá e Haftará 1 Rs 18: 1 a 39

e textos do Novo testamento

 

  

O trecho da haftará descreve o ocorrido entre Elias, o rei Acabe  e os profetas de Baal.

Elias repreende o rei Acabe por seguir a prática da idolatria.

Elias mostra ao povo que Baal não era um deus de fato.  Faz um desafio aos profetas deste deus pagão para que respondesse com fogo os holocaustos que fariam. Logicamente Baal não responde, mas o Altíssimo não só acende o holocausto como também consome até as pedras do altar. O povo se convence e clama “Só o Eterno é Deus; só o Eterno é Deus” (“Echad HuaElohim”), frase que é repetida por sete vezes no final do serviço de “neilá” em “Iom Kipu”r até aos dias atuais.

 

Nesta parashá, como já foi dito anteriormente que Moisés é um “tipo” de Cristo, vimos o profeta ficando no Sinai quarenta dias e noites sem comer e beber, e o seu rosto resplandecido, sendo que o mesmo acontecera com Yeshua.

 

Mt 4: 2 -- “E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome.

 

Mt 17: 1 -- “Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, a Tiago e a João, irmão deste, e os conduziu à parte a um alto monte; e foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz”.

 

Queremos chamar a atenção também, para a atitude de Moisés quando testado pelO Eterno, quando ELE dissera que iria exterminar o povo e fazer dele uma nova nação. Episódio que nos ensina muito sobre humildade e que mostra o caráter de um líder.

Moisés poderia ser tentado a passar a ter uma nação inteira saída de seus próprios lombos. Porém, não o fez por sabedoria. Tendo conhecimento que O Eterno já jurara aos patriarcas fazer daquele povo uma nação agraciada com o amor eterno dO Altíssimo, não tentara usurpar o que ELE já havia prometido a outrem. Em seguida Deus confirma o pacto a ele e a Israel novamente. Ver Ex 34: 28.

 

  

 

E o futuro de Israel, após serem todos crentes em Yeshua e cheios do Espírito Santo, será maravilhoso. Leia Joel 2: 28 a 32.

 

 

Um profundo e sincero SHALOM a todos!!!        

 

 

Autor: Sílvio Simões Maia



3 Comentários

  • http://michaelkorsoutlet.nkcaa.com/ diz:
    11.11.2014 11:39
    http://michaelkorsoutlet.nkcaa.com/ Comentário em análise!
  • http://www.gleisontibau.com/ diz:
    09.11.2014 09:34
    http://www.gleisontibau.com/ Comentário em análise!
  • http://www.gleisontibau.com/ diz:
    30.10.2014 10:35
    http://www.gleisontibau.com/ Comentário em análise!
Deixe seu comentário A IGREJA BATISTA DA CONCÓRDIA reserva-se o direito de não publicar comentários ofensivos, palavras indecorosas, links, propagandas e todo o conteúdo que venha a violar a política do site. O seu endereço de e-mail não será publicado.







Igreja Batista da Concórdia
Rua Tamboril, 515 | Concórdia
31110-640 | Belo Horizonte | MG
(31) 3442-3081 | contato@ibconcordia.org